What's that?  

Revolução Científica

 
Apresentação
Investigação
Pós-graduação
Divulgação
Publicações
Textos disponíveis
Links
Contacto
 
   
   

Horário: Sábado, 8.00-11.00, sala 8.2.04

Objectivo da disciplina (resultados da aprendizagem e competências a adquirir)

-

Precedências recomendadas

-

Programa (Componente teórica)

1. A Ciência do Mundo Antigo: A Filosofia Natural.

  • O pensamento naturalista grego. Os pensadores atomistas gregos. A cosmologia platónica. Aristóteles e a filosofia natural aristotélica. Estrutura e coerência do cosmos aristotélico. O problema do movimento. A transmissão das obras de Aristóteles. A noção de "aristotelismo".

2. A Ciência no Mundo Antigo: A astronomia.

  • A matemática no mundo antigo: Euclides e Arquimedes. Estrutura e importância dos Elementos de geometria.
  • A ciência no período helénico. Ptolomeu e a astronomia grega. A matemática como descrição da realidade. "Salvar os fenómenos": realismo e instrumentalismo científico. A astronomia como modelo de teoria científica.

3. A transmissão da ciência antiga na Europa.

  • A Ciência medieval e o seu contexto cultural e institucional. A tradição greco-latina e a cultura cristã. A universidade. As contribuições árabes. Cosmografia e imagem do mundo medieval.

4. Prelúdios e precursores de uma revolução.

  • Críticas às concepções aristotélicas. As condenações de 1277 e sua relevância na história da ciência. Os "calculatores" de Merton College e os mestres parisienses.
  • Humanismo, Imprensa e Reforma: suas repercussões no desenvolvimento científico. Cultos herméticos, magia e astrologia renascentista.
  • O impacto da expansão europeia. Papel de Portugal nas etapas iniciais da crítica à cosmovisão tradicional.

5. Inovando num quadro tradicional.

  • Copérnico e a teoria heliocêntrica. Modos de recepção da teoria heliocêntrica. A astronomia e a imagem do mundo.
  • "Continuismo" ou "descontinuidade": a noção de progresso científico e os seus debates historiográficos.
  • Tycho Brahe; a ciência como uma prática em "grande escala".

6. Galileu.

  • Descobertas telescópicas e suas implicações. Estrutura do debate cosmológico: provas, retórica e autoridade. A carta a Duquesa Cristina. O "caso Galileu". Tendências historiográficas à luz do caso Galileu.

7. Uma Revolução?

  • Mecânica galileana. Instrumentos científicos. Matemática e filosofia natural. A unificação da física e da astronomia; Johannes Kepler.
  • Formas institucionais para a prática da ciência. Mecenato científico.
  • Francis Bacon e o programa baconiano. A popularização da ciência. A emergência do cientista.

Programa (Componente teórico-prática)

-

Bibliografia recomendada

Leituras obrigatórias

Edward Grant, Os Fundamentos da Ciência Moderna na Idade Média (Porto: Porto Editora: 2004). 

Richard S. Westfall, A Construção da Ciência Moderna. Mecanismos e Mecânica (Porto: Porto Editora: 2003).

Yves Gingras, Peter Keating e Camille Limoges, Do Escriba ao Sábio. Os Detentores do saber da Antiguidade à Revolução Industrial (Porto: Porto Editora: 2007).

Outras leituras (muito) recomendadas

Herbert Butterfield, As Origens da Ciência Moderna (Lisboa: Edições 70, 1991).   

Steven Shapin, A Revolução Científica (Lisboa: Difel, 1999).

Thomas S. Kuhn, A Revolução Copernicana (Lisboa: Edições 70, 1990).

David C. Lindberg, The Beginnings of Western Science (Chicago: The University of Chicago Press, 1992); 2a edição 2007.

Edwin Arthur Burtt, The Metaphysical Foundations of Modern Science (Atlantic Highlands, NJ: Humanities Press, 1996 [1952]). 

A. Rupert Hall, A Revolução na Ciência (Lisboa: Edições 70, 1988).

Osler, Margaret J. (ed.), Rethinking the Scientific Revolution (Cambridge: Cambridge University Press, 2000).

 

> Mestrado 2008/2009

> Bibliografia nova!

 

> Docente
Henrique Leitão,
gabinete 4.3.13, Ext 24313 leitao.henrique(at)gmail.com

> Departamento responsável
Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências da FCUL

> Tipo de disciplina
obrigatória

> Ano da disciplina
1º ano do 2º ciclo

> Semestre da disciplina
1º semestre

> Número de créditos
6 ECTS/3h

> Carga horária semanal (presencial)
3 horas semanais

> Responsável da disciplina
Henrique Leitão

> Métodos de ensino
exposição, comentário de textos

> Métodos de avaliação
Quatro fichas de leitura. Um trabalho final.

> Língua de ensino
português

     

Artigos

Eugene Wigner, "The Unreasonable Effectiveness of Mathematics in the Natural Sciences," Communications in Pure and Applied Mathematics, vol. 13, No. I (February 1960), p. ?

J. L. Berggren, "History of Greek Mathematics: A Survey of Recent Research", Historia Mathematica , vol. 11, 1984, p. 394-410

David C. Lindberg, "Medieval science and its religious context", Osiris, 2nd series, vol. 10, Constructing knowledge in the history of science, 1995, p.60-79

Richard C. Dales, "The De-Animation of the Heavens in the Middle Ages", Journal of the History of Ideas, vol. 41, no. 4, 1980, p. 531-550

George Makdisi, "Madrasa and University in the Middle Ages", Studia Islamica, No. 32, 1970, p. 255-264

George Makdisi, "Scholasticism and Humanism in Classical Islam and the Christian West", Journal of the American Oriental Society, vol. 109, no. 2, 1989, p. 175-182

F. Jamil Ragep, "Copernicus and his Islamic predecessors: Some historical remarks", History of Science, vol. 45, 2007, p. 65-81

Edward Grant, "In Defense of the Earth's Centrality and Immobility: Scholastic Reaction to Copernicanism in the Seventeenth Century", Transactions of the American Philosophical Society, New Series, vol. 74, no. 4, 1984, p. 1-69

Edward Grant, "Ways to interpret the terms 'aristotelian' and 'aristotelianism' in medieval and Renaissance natural philosophy", History of Science, vol. 25, 1987, p. 335-358

Charles B. Schmitt, "Towards a Reassessment of Renaissance Aristotelianism", History of Science, Vol. 11, 1973, p.159-193

Edward Rosen, "The Commentariolus of Copernicus", Osiris, vol. 3, 1937, p. 123-141

Noel M. Swerdlow, "The derivation and first draft of Copernicus' planetary theory: A translation of the Commentariolus with commentary", Proceedings of the American Philosophical Society, vol. 117, n. 6, Symposium on Copernicus, 1973, p. 423-512

Peter Barker; Bernard R. Goldstein, "Patronage and the production of De revolutionibus", Journal for the History of Astronomy, Vol. 34, Part 4, No. 117, 2003, p. 345 - 368

Dennis R. Dannielson, "The great Copernican cliché", American Journal of Physics, vol 69, no. 10, 2001, p. 1029-1035

Owen Gingerich, " 'Crisis' versus aesthetic in the Copernican Revolution", Vistas in astronomy, vol. 17, 1975, p.85–95, reprinted in The eye of heaven: Ptolemy, Copernicus, Kepler (New York, American Institute of Physics, 1993

Robert S. Westman, "The Melanchthon Circle, Rheticus, and the Wittenberg Interpretation of the Copernican Theory", Isis, Vol. 66, No. 2, 1975, p. 164-193

Victor Navarro Brotons, "The Reception of Copernicus in Sixteenth-Century Spain: The Case of Diego de Zuniga", Isis, Vol. 86, No. 1, 1995, p. 52-78

J. R. Christianson, "Copernicus and the Lutherans", Sixteenth Century Journal, Vol. 4, No. 2, 1973, p. 1-10

J. R. Christianson; Tycho Brahe "Tycho Brahe's German Treatise on the Comet of 1577: A Study in Science and Politics", Isis, vol. 70, no. 1, 1979, p. 110-140

Bruce T. Moran, "Christoph Rothmann, The Copernican Theory, and Institutional and Technical Influences on the Criticism of Aristotelian Cosmology", Sixteenth Century Journal, Vol. 13, No. 3, 1982, p. 85-108

Romano Gatto, "Christoph Clavius' Ordo Servandus in Addiscendis Disciplinis Mathematicis and the Teaching of Mathematics in Jesuit Colleges at the Beginning of the Modern Era", Science & Education, vol. 15, 2006, p. 235-258 (DOI 10.1007/s11191-004-5607-8)

Dennis C. Smolarski, S. J., "The Jesuit Ratio Studiorum, Christopher Clavius, and the Study of Mathematical Sciences in Universities", Science in Context, vol. 15, no. 3, 2002, p. 447-457 (DOI: 10.1017/S026988970200056X)

Michael Segre, "The Role of Experiment in Galileo's Physics", Archive for History of Exact Sciences, 1980, vol. 23, no. 3, p. 227-252

Mario Biagioli, "Galileo the Emblem Maker", Isis, vol. 81, no. 2, 1990, p. 230-258

Jean Dietz Moss, "Galileo's Letter to Christina: Some Rhetorical Considerations", Renaissance Quarterly, vol. 36, no. 4, 1983, p. 547-576

Eileen Reeves, "Augustine and Galileo on Reading the Heavens", Journal of the History of Ideas, vol. 52, no. 4, 1991, p. 563-579

Winifred Lovell Wisan, "Galileo and God's Creation", Isis, vol. 77, no. 3, 1986, p. 473-486

 

 

 

       
       
       
            
           
  Última actualização 21-10-14